Apresentação da Modalidade do Mar

O que é o Escotismo do Mar?

O Escotismo Modalidade do Mar, é uma vertente do Escotismo, tem como principal diferença das outras modalidade é que realizam suas atividades preferencialmente na água, onde quer que exista água em quantidade e profundidade suficientes para que uma embarcação possa navegar, seja ela de que tipo for. Sendo assim podem existir Escoteiro do Mar, seja esta água de mar, de rio, lago, lagoa ou pantanal.

 

Objetivos do Escotismo do Mar

Procura desenvolver nos jovens o gosto pela vida no mar, pela artes e técnicas marinheiras, pela navegação à vela e a motor, pelas viagens e transportes marítimos, pela pesca, pelo estudo da oceanografia, pela exploração e pelos esporte náuticos, incentivando o culto das tradições
da marinha.

Origens do Escotismo do Mar

 

Na Inglaterra existiam GE que vinham inserindo atividades náuticas em suas atividades normais, e se auto intitulavam-se “Marine Scouts” desde 1908. Em agosto de 1909, B-P organizou às margens do Rio Beaulieu um acampamento para 100 jovens de duas semanas, esse acampamento foi divido em duas partes, onde metade dos participantes acampavam em terra e a outra metade acampavam no Navio-Escola Mercury navegando, ao final de cada semana trocava-se os participantes, os que estavam navegando acampavam em terra e os que estavam em terra iriam navegar no navio-escola, com base nos resultados desse acampamento B-P decidiu que seria importante criar a Modalidade do Mar.

Em 1910 lança seu folheto “Sea Scout for Boys” (Escotismo do Mar para Rapazes) oficializando assim a criação da Modalidade do Mar. Em 1912 B-P pediu para seu irmão mais velho e antigo “capitão” das aventuras da juventude, Henry Warington Smyth Baden-Powell (Almirante da Marinha Mercante) organiza-se a Modalidade do Mar, nesse ano ele, publica em 1912 o livro “Sea Scouting and Seamanship for Boys” (Escotismo do Mar e Marinharia para rapazes) um manual completo sobre o Escotismo do Mar.

 

O Escotismo do Mar no Brasil

Benjamin Sodré (Velho Lobo)

O Escotismo chegou ao Brasil em 17 de abril de 1910 através do Encouraçado Minas Gerais da Marinha de Guerra. A Missão José Bonifácio, em 1919, foi realizada pela costa brasileira comandada por Frederico Villar, foi convidado pelo então tenente Benjamin Sodré (Velho Lobo) para assistir a cerimonia de Promessa de seus primeiros escoteiros. Os oficiais da Missão José Bonifácio ficaram empolgados com o que viram e juntamente com os Comandantes Frederico Villar e Gumercindo Lorreti tiveram a ideia de constituir no Brasil um escotismo próprio para o mar.

A tropa Tiradentes da 4ª Escola Masculina do 3° Distrito Escolar, fundada pelo Comandante Amphiloquio Reis e chefiada pelo chefe Gelmirez de Mello desde 1915, em 1° de agosto de 1921 foi convertido para um Grupo Escoteiro do Mar. Em 07 de setembro de 1921 foi fundada a Confederação Brasileira de Escoteiros do Mar, onde oficialmente foram criados os primeiros Grupos Escoteiros do Mar organizados, o Santos, o Jequiá, o 10° Grupo e o Cabo Frio. O Aviso número 3.811 de 28 de março de 1923 do Ministro da Marinha, criou o primeiro Regulamento dos Escoteiros do Mar.

Em 1929 uma patrulha de Escoteiros do Mar é enviada à Inglaterra para participar do Jamboree da Maioridade.
Em 1935 o primeiro Clã Pioneiro, o Clã Tiradentes, foi criado no 10°Grupo e em março de 1935 foi lançado o primeiro número da revista “O Escoteiro
do Mar”. Sendo que no ano 1937 a Marinha de Guerra entregou aos Escoteiro do Mar o usufruto da Ilha de Boa Viagem.

Em 1938 os Escoteiros do Mar adquiriram sua primeira Base Naval no Porto de Maria Angu, em Olaria – RJ e em 7 de julho de 1957 foi
adquirida a Base Oeste na Ilha do Governador – RJ;

Em 1941 existiam GEMARes em 16 Unidades Federativas: Amapá, Pará, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Bahia,
Espirito Santo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais;

Em 1950 se desfaz a Federação Brasileira de Escoteiros do Mar, deixando um grande patrimônio para a UEB – União dos Escoteiro do Brasil, tornando-se a ser um componentes dos Escoteiros do Brasil a Coordenação Nacional dos Escoteiros do Mar.

No ano de  1981 aconteceu o I AJURI Nacional dos Escoteiros do Mar na Ilha do Governador – RJ e no dia 04 de setembro de 1987 foi entregue ao Ministro da Marinha o Projeto Rumo ao Mar, que tinha como finalidade dotar os GEMARes de embarcações adequadas para a prática do Escotismo do Mar;
Em 2002 através do CONAMAR Carlos Borba a Marinha lança a NORMAN03 o reconhecimento aos Escoteiros do Mar e sua história na formação
marinheira;

No ano de 2008 o Projeto Rumo ao Mar é transformado em Instituto Rumo ao Mar (RUMAR) e dois pioneiros o 8° GEMAR Almirante Adalberto Nunes do DF representaram o Brasil na Copa Internacional de Escoteiros do Mar William I. Koch, realizada anualmente nos EUA.Também em 2008 o Grande Jogo Naval e reeditado e transformado em um evento nacional;

Em 2010 foi comemorado o centenário do Escotismo do Mar;

 

“Se eu tivesse sido Escoteiro quando jovem, provavelmente teria sido
Escoteiro do Mar”
Robert Baden-Powel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

seis − cinco =